Enudecido

Eu escrevo para transcender  o que eu vivi, e o que não vivi, eu escrevo para regurgitar, para beber. Para achar o norte  e para naufragar. Pra esconder que nesse naufrágio houve vitimas fatais e como um castigo do deuses, morre, desfalece todo dia. É um portal entre o exposto e o real. Viagem para … Continue lendo Enudecido