Humanos : Detentores da Verdade

tenor

Ao decorrer desses 350 mil anos de existência o ser humano, sempre foi obcecado pela verdade.

Descobrir o significado de tudo, pois, mesmo que por um vislumbre, a ideia de da um salto no escuro da piscina, sempre foi assustadora para nós. Um exemplo esdrúxulo, mas que certa forma valida minha tese, pode ser visto nos vídeos do Youtube , qualquer video que tenha no titulo algo como.. “A verdade sobre…” ou ainda “X pessoa foi desmascarada” tem sempre um numero considerável de visualizações. Esta Tara em verdades, é compreensível, pois o espirito humano tem um costume teimoso de buscar significado para tudo, talvez até eu enquanto escrevo isso esteja o fazendo.

Essa teimosia por vezes é o que direciona um homem em suas atitudes e até mesmo lhes da equilíbrio mental, a ponto de se algumas dessas verdades substâncias do seu ser for abaladas, seu mundo se não desmorona ao menos racha.

Sobre a verdade Nietzsche diz :

Em algum remoto rincão do sistema solar cintilante em que se derrama um sem-número de sistemas solares, havia uma vez um astro em que animais inteligentes inventaram o conhecimento. Foi o minuto mais soberbo e mais mentiroso da história universal: mas também foi somente um minuto. Passados poucos fôlegos da natureza congelou-se o astro, e os animais inteligentes tiveram de morrer.

– Assim poderia alguém inventar uma fábula e nem por isso teria ilustrado suficientemente quão lamentável, quão fantasmagórico e fugaz, quão sem finalidade e gratuito fica o intelecto humano dentro da natureza.

Houve eternidades em que ele não estava; quando de novo ele tiver passado, nada terá acontecido. Ao contrário, ele é humano, e somente seu possuidor e genitor o toma tão pateticamente, como se os gonzos do mundo girassem nele. Mas se pudéssemos entender-nos com a mosca, perceberíamos então que também ela boia no ar (…) e sente em si o centro voante desse mundo.

sobre a verdade e a mentira no sentido extra-moral – Nietzsche

Em suma ele em forma de famula mostra o quão insignificante é nosso intelecto, costumamos achar que o universo gira em torno de nós e ficamos bravos quando descobrimos que não. (a exemplo da igreja católica que mandou matar, Galileu Galilei por dizer que a terra não era o centro do universo)

ainda sobre a criação da verdade nietzsche ainda diz :

Quando alguém esconde algo detrás de um arbusto, volta a procurá-lo justamente lá onde escondeu e além de tudo o encontra, não há muito do que se vangloriar nesse procurar e encontrar: é assim que se dá com o procurar e encontrar a “verdade” no interior do domínio da razão. Se crio a definição de mamífero e, aí então, após inspecionar um camelo, declaro: veja, eis um mamífero, com isso, uma verdade decerto é trazida à plena luz, mas ela possui um valor limitado, digo, ela é antropomórfica de fio a pavio e não contém um único ponto sequer que fosse “verdadeiro em si”, efetivo e universalmente válido, deixando de lado o homem”

Se eu explicar vai ficar mais confuso, resolvi não tentar facilitar isso.

Vejamos essa brincadeira logica para exemplificar o frágil caráter da verdade:

Aristotelis diz: “afirmando que tudo é verdade, afirmamos a verdade da afirmação oposta e, em consequência, a falsidade da nossa própria tese (pois a afirmação oposta não admite que ela possa ser verdadeira). E se dizemos que tudo é falso, esta afirmação também se revela falsa” (Camus, 2008, p. 30-1).

transpondo para tabela-verdade .. Basicamente :

(A→B) se existe a verdade, tudo é verdade(inclusive ) ….(∼A→∼B) não existe a verdade e é tudo mentira (incongruência logica)
(∼B∧A) tudo é mentira e existe a verdade(incongruência logica)
(∼A→∼B) se não existe verdade, e é tudo falso(incluindo esta colocação)
(∼B→A) Não é tudo verdade e existe verdade(assumimos aqui existem varias verdades)

Existem animais que são biologicamente imortais, se não forem assassinados, existem animais que veem o mundo em outros tons, que não o que julgamos ter certeza que são o que vemos. A realidade que percebemos não é como é, é apenas a nossa experimentação da mesma.

nazareconfusamatematica

Esse post terá continuidade, um dia talvez. Voltaremos a discuti o frágil carácter da verdade no sentido extra-moral

3 comentários em “Humanos : Detentores da Verdade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.