Conto: Recursão

Recursividade

Desadormeço, abro os olhos, vejo o sol pela fresta do basculante
Uma voz Longínqua me chama, é minha mãe
Há algo estranho, o ar está rarefeito
As luzes estão turvas, deve ser o sono?
Tento me levantar
Há um peso sobre meu corpo, sinto-me observado, mas nada vejo
O que sera isso? Uma força maligna?
Depois de muito esforço consigo me sentar na cama.
Me preparo para descer, quando desço do triliche…… Desadormeço, vejo a luz pela fresta…
Isso foi poetização ou uma tentativa disso, da paralisia, condição que tenho desde os meus 10 anos. Durante a paralisia do sono, você não tem controle sobre seus músculos, mal consegue respirar, gritar? nem pensar com tanta clareza pois para piorar seu cérebro buga, e começa a ter alucinações, isso é geralmente associados a demônios, entre outras coisas. Mas é realmente um bug na maquina complexa que é o corpo humano.
A paralisia do sono ocorre quando o cérebro acorda de um estado REM(O sono R.E.M., ou Rapid Eye Movement (“movimento rápido dos olhos”), é a fase do sono na qual ocorrem os sonhos mais vívidos. Durante esta fase, os olhos movem-se rapidamente e a atividade cerebral é similar àquela que se passa nas horas em que se está acordado), mas a paralisia corporal persiste. Isto deixa a pessoa temporariamente incapaz de se mover.
Além disso, o estado pode ser acompanhado por alucinações hipnagógicas.
Não se sabe realmente o porque acontece, mas que condições como:
* Estresse
* Ansiedade
* Insônia
* Tomar café antes de deitar
* Horários de sono e descanso irregulares
* Estresse e cansaço elevados
* Mudanças repentinas na vida da pessoa e/ou durante a rotina;
Podem aumentar a probabilidade de você sobre de episódios de paralisia, se tive predisposição, esse relato a cima foi uma das alucinações constantes que eu tinha, eu achava que estava acordado já e quando pulava da cama, isso se repetia de 6 a 7 vezes durante a paralisia.
Meus episódios de paralisia são geralmente longos, de 5 a 13 minutos, no inicio eram muito agonizantes, e de alguma forma eu só melhorava, digo meu emocional, quando tomava coisas geladas, tipo geladinho, água estupidamente gelada, ou sorvete.
Hoje eu controlo as alucinações, ou não as tenho mais(não com coisas sobrenaturais, por mais besta que seja as que mais tenho tido ultimamente é que há uma mosca fazendo zoada no meu ouvido, o que me deixa puto, que não posso me mover pra afasta-la kkkk realmente meu cerébro sabe como irritar), ou fico alternando elas entre os pensamentos, já que variam de acordo com o que eu penso, por exemplo: se eu pensar em sorvete, a ambientação e historia da alucinação de alguma forma, vai ter algo com sorvete.
Graças a Deus consigo conviver mais de boa com isso, mas já foi muito porre, o sono é pra descansar, agora imagine um menino de dez anos, sempre que deitava pra descansar era assombrado pelo seu próprio cérebro…

issoetudo

2 comentários em “Conto: Recursão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.